“Espelho, espelho meu, existe alguém mais belo do que eu?”

Imagem

“Cada um tem o céu e o inferno dentro de si, Basil” Dorian Gray

Creio que não há nada melhor do que começar esse blog com a resenha de um dos meus livros favoritos: O Retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde

Imagem

Inglaterra – Séc. XIX

Existem pessoas bonitas e existe o Dorian Gray (Sim, eu sei que ele é fictício, mas mesmo assim…).

Basil Hallward é um pintor que tem como principal inspiração Dorian Gray, um rapaz dono de uma beleza sobrenatural; cortês e com certa inocência, torna-se o anjo aos olhos do pintor (Todos devem concordar que há um quê homo afetivo nessa devoção toda, mas Who cares?).

Um dia, logo após posar para um dos quadros de Basil – cujo qual o pintor considerou sua obra-prima, mas ao mesmo tempo, uma exposição de si mesmo e assim o entregou ao modelo -, Dorian conhece o cínico e hedonista Lorde Henry Wotton e é a partir daí que vemos o inocente e correto moço se transformar no demônio de si mesmo e ser desconstruído de forma genial por Oscar Wilde

Imagem

Magic mirror in my hand, who is the fairest in the land?

Uma amizade regada aos prazeres momentâneos e os diálogos (geniais!) que tem com Henry, desperta um lado obscuro em Dorian Gray. Este cria uma bizarra devoção por si mesmo ao perceber o quanto é belo. O rapaz é facilmente influenciado por Henry e descobre o poder que a beleza pode exercer sobre os outros. As ideias do Lorde sobre a busca do prazer pelo prazer e a perspectiva de se manter jovem e belo para sempre embebeda Gray e um dia, enquanto contemplava seu rosto no espelho, desejou manter aquela aparência para sempre. E então, sua vida muda completamente.

Ele se entrega totalmente a vida boêmia e resolve usufruir de tudo que o dinheiro pode comprar. Os anos se passam, mas Dorian Gray não envelhece. Até que um dia, para a sua surpresa, ele nota que a aparência do quadro está diferente…

Imagem

Não conhecia este livro até ver um vídeo de uma booktuber portuguesa, listando 10 Motivos Para Ler “O Retrato de Dorian Gray” e depois disso fiquei curioso. Conhecia esse título por causa do filme com o Príncipe Caspian (Não importa quantos filmes ele faça, sempre vou vê-lo como o Caspian), que assisti há bastante tempo e achei legalzinho, mas nada demais – até ler o livro!

Foi uma das leituras mais rápidas da minha vida, me apaixonei pelo enredo logo na primeira página e me entrelacei aos personagens fascinantes criados por Oscar Wilde. E claro, o que reforçou esse livro como o meu favorito, foi o fato de eu precisar reler o último parágrafo 5 vezes até absorver o choque.

Sério! O final é FO##

E para entender o egocentrismo de Dorian Gray, só ouvindo I’m Sexy and I Know It

😛

E a frase do começo do post vem do meu diálogo favorito:

“Você disse que o destruíra”.

“Eu estava errado. Ele é que me destruiu”.

“Não acredito que seja meu quadro”.

“Você não pode ver o seu romance nele?”, disse Dorian, com amargor.

“Meu romance, como você o chama…”.

“Como você chamou”,

“Não há nada mau nele, nada de vergonhoso. Este é o rosto de um sátiro”.

“É o rosto da minha alma”.

“Deus! Que coisa eu cultuei! Este tem os olhos de um demônio”.

“Cada um de nós tem o Céu e o Inferno dentro de si, Basil”, exclamou Dorian, com um gesto louco de desespero.

Anúncios

Publicado por

Bruno M. Foster

Leitor assíduo. Pianista em formação. Aspirante a escritor. Compositor. Apaixonado pelas artes. Fã incondicional de Damien Rice, Amy Lee, Fiona Apple, Lana Del Rey, Gerard Way e Regina Spektor. Idolatra Edgar Allan Poe, George R. R. Martin, Stephen King, William Shakespeare, Arthur Rimbauld, J.K Rowling, Charles Dickens, Jonathan Safran Foer, Álvares de Azevedo, Clarice Lispector, Ernesto Sabato, George Orwell e etc... Comum. Um tanto tímido, mas tentando quebrar alguns muros. Está sempre procurando inspiração nos mais improváveis lugares, desde alguém interessante na rua à uma árvore que parece solitária em uma praça. Superando o negativismo. Aprendendo a não se concentrar no lado ruim do ser humano e passar a observar as coisas boas. Cinéfilo iniciante. Sonha em ser escritor, cantor e dividir os mundos existentes em sua cabeça com as pessoas. Usa o blog para tentar encontrar pessoas com os gostos parecidos ao dele.

4 comentários em ““Espelho, espelho meu, existe alguém mais belo do que eu?””

Comente e deixe o Mágico feliz!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s