“Eu sou o fantasma dos natais passados”

Hey!

Aproveitando que o natal está chegando, resolvi fazer a resenha de um livro com essa temática. Ao contrário de muitas pessoas, eu adoro o natal e sempre tenho algumas tradições natalinas que sigo religiosamente; sou do tipo que enfeita a casa, que adora ajudar na preparação da ceia e que sempre assiste os filmes natalinos. Hoje resolvi falar do livro “Um Conto de Natal” do excelentíssimo Charles Dickens!

Image

Alastair Scrooge é um homem detestável!

É horrível para com os funcionários, muquirana e trata a própria família de forma amarga. Vive sozinho em uma grande mansão, odeia o contato com as pessoas e se importa muito com os lucros. Um dia, na véspera de natal, ao retornar para a casa tem uma visão horrível; pensa ter visto a aldrava da porta transformar-se em um rosto horripilante. Scrooge, apesar de estar assustado ignora a visão.

Durante a noite, enquanto está jantando à luz da lareira, começa a ouvir um barulho de correntes se arrastando pela casa. Alastair corre para a cama e se esconde e é então que visualiza o fantasma de seu antigo sócio, que o alerta que por ter passado a vida inteira preocupado com o dinheiro e apenas consigo mesmo, foi condenado à viver arrastando aquelas correntes; diz que Scrooge vai ser o próximo e naquela noite irá receber a visita de três fantasma: O fantasma dos natais passados, o fantasma dos natais presentes e o fantasma dos natais futuros.

E é assim que começa a história!

Image

Conheci a história de Scrooge graças à adaptação feita pelos Muppets (que até hoje é a minha adaptação favorita). A história escrita por Dickens foi publicada pela primeira vez em 19 de dezembro de 1843 e se tornou sucesso imediato. É provavelmente uma das histórias mais conhecidas do mundo e teve inúmeras adaptações. A mais recente foi lançada em 2009 no formato de animação e contou com Jim Carrey dublando Scrooge. Como disse anteriormente a minha favorita é a adaptação musical estrelada pelos Muppets (esse filme faz parte da minha tradição natalina, pois assisto toda véspera de natal!).

“Em resumo, eu teria gostado muito de ter a espontaneidade de uma criança e ao mesmo tempo ser adulto para apreciar o valor daquilo tudo” Página 61

Image

Uma história linda sobre generosidade escrita por um autor magnífico!

Image

Beijo do Mágico e volte sempre!

Anúncios

Publicado por

Bruno M. Foster

Leitor assíduo. Pianista em formação. Aspirante a escritor. Compositor. Apaixonado pelas artes. Fã incondicional de Damien Rice, Amy Lee, Fiona Apple, Lana Del Rey, Gerard Way e Regina Spektor. Idolatra Edgar Allan Poe, George R. R. Martin, Stephen King, William Shakespeare, Arthur Rimbauld, J.K Rowling, Charles Dickens, Jonathan Safran Foer, Álvares de Azevedo, Clarice Lispector, Ernesto Sabato, George Orwell e etc... Comum. Um tanto tímido, mas tentando quebrar alguns muros. Está sempre procurando inspiração nos mais improváveis lugares, desde alguém interessante na rua à uma árvore que parece solitária em uma praça. Superando o negativismo. Aprendendo a não se concentrar no lado ruim do ser humano e passar a observar as coisas boas. Cinéfilo iniciante. Sonha em ser escritor, cantor e dividir os mundos existentes em sua cabeça com as pessoas. Usa o blog para tentar encontrar pessoas com os gostos parecidos ao dele.

3 comentários em ““Eu sou o fantasma dos natais passados””

Comente e deixe o Mágico feliz!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s