“A essência transcende a matéria; a vontade supera o destino”

Hey!

A primeira resenha desse ano será de um livro nacional e de uma autora estreante. É uma honra ver uma história que começou como uma web novela em um tópico numa comunidade do Orkut (rest in peace), tomar proporções gigantescas, alcançar números absurdos de posts e então, após muito trabalho árduo, transformar-se em algo físico, palpável. Estou falando do livro Sinfonia; o primeiro da saga Destino Trocado escrito por Marcele Cambeses.

Image

Naty está começando uma nova etapa da sua vida. Agora ela é uma aluna na Escola de Ensino Superior Fluminense e está diante dos desafios que a maioria de nós enfrentamos: aulas, provas, trabalhos, ambientes novos (que particularmente, me assusta mais do que todos os outros juntos), além dos dramas pessoais. Logo no início ela conhece Dan e Babi que acabam se tornando os seus melhores amigos e de corpo e alma, se entregam aos novos desafios e ao fato de que agora estão com um pé na maturidade, precisam crescer e deixar a adolescência de lado e ao mesmo tempo, não se esquecer de quem ainda são jovens e que viver é uma grande e misteriosa aventura.

Image

Quer entender o que o Homem-Aranha faz aqui? Leia o livro!

É com esse singelo resumo que os apresento ao livro Sinfonia e a saga Destino Trocado.

A primeira coisa que me impressionou na história, foi o quanto as situações são críveis e é fácil se identificar. A base principal usada por Marcele foi a vida real e todas as suas artimanhas de nos colocar lá no alto ou nos presentear com um pé na bunda. As inseguranças, os problemas, os diálogos, o dia a dia e todo o relacionamento entre as personagens é palpável; consegui me enxergar em vários momentos e algumas conversas repletas de bobagens joviais representou aquelas que tenho com os meus amigos.

A autora é fiel a personalidade dos personagens e cada um tem as suas particularidades, fazendo o leitor amar uns e odiar outros. Um exemplo: eu me identifiquei de forma absurda com o Dan (sua forma de agir e algumas das suas decisões e ações, em inúmeros momentos foram iguais as que eu tomaria), por outro lado, não suportei o Alex (ele é simplesmente uma representação literária de tudo que eu odeio em alguém). Isso é o que torna a história tão boa e envolvente. Há vários personagens, então é fácil você se identificar nem que seja com um só!

Image

O formato que a autora utilizou para contar a sua história, no início pode causar certa estranheza para quem nunca leu algo no estilo roteiro (como sou fã de peças, não tive esse problema), mas depois de algumas páginas você já consegue se familirizar. A história em si é uma delícia e o seu modo de escrever é inovador; e a admiro por conseguir sustentar um livro de 700 páginas, em suma, com diálogos. O narrador oculto – embora não tão perceptível nesse primeiro livro – tem uma narrativa muito poética e que contrasta com o modo natural que os personagens falam. Mais um ponto positivo para o livro são as indicações musicais deixadas ao longo da história e as referências a cultura pop (eu amo histórias com referências a cultura pop). No começo, a única coisa que me confundiu foi as trocas de cenários, mas você se acostuma depois dos primeiros capítulos.

Image

Não se assuste com o tamanho do livro (chamado carinhosamente de monstrinho pela própria autora), pois é uma viagem única pela juventude e suas experiências. Outra coisa que vale a pena é o bom humor da autora, gargalhei em inúmeras cenas e acabei passando vergonha por estar lendo em público – valeu a pena. Um minuto para frisar a maior diva do livro: Tibico! Como não amá-lo?

Enfim, se quer uma história capaz de lhe trazer inúmeras emoções, te fazer rir, suspirar, ter raiva, se apaixonar, se identificar e até lacrimejar; Sinfonia é perfeito para você. Gostei do livro muito mais do que imaginei, pois foge um pouco do que eu costumo ler. Terminei-o com aquela sensação gostosa de que valeu a pena cada minuto dedicado a leitura e me sentindo triste porque os personagens incríveis são fictícios.

Para saber mais informações sobre o livro e como comprá-lo, acesse o site da autora clicando aqui!

E que venha o segundo livro da saga!

Image

É isso aí!

Beijo do Mágico e volte sempre!

Anúncios

Publicado por

Bruno M. Foster

Leitor assíduo. Pianista em formação. Aspirante a escritor. Compositor. Apaixonado pelas artes. Fã incondicional de Damien Rice, Amy Lee, Fiona Apple, Lana Del Rey, Gerard Way e Regina Spektor. Idolatra Edgar Allan Poe, George R. R. Martin, Stephen King, William Shakespeare, Arthur Rimbauld, J.K Rowling, Charles Dickens, Jonathan Safran Foer, Álvares de Azevedo, Clarice Lispector, Ernesto Sabato, George Orwell e etc... Comum. Um tanto tímido, mas tentando quebrar alguns muros. Está sempre procurando inspiração nos mais improváveis lugares, desde alguém interessante na rua à uma árvore que parece solitária em uma praça. Superando o negativismo. Aprendendo a não se concentrar no lado ruim do ser humano e passar a observar as coisas boas. Cinéfilo iniciante. Sonha em ser escritor, cantor e dividir os mundos existentes em sua cabeça com as pessoas. Usa o blog para tentar encontrar pessoas com os gostos parecidos ao dele.

4 comentários em ““A essência transcende a matéria; a vontade supera o destino””

  1. Depois de um milênio, cheguei /o/ aeae. Bruno meu, seu lindo, só faltou postar seu cover de Who I am pra esse post ficar perfeito, ok? Ok! haha. Então, não é nenhuma novidade para você que eu estava SUPER apreensiva com essa resenha. E, nossa, é impossível descrever a satisfação que é ler uma opinião tão positiva e carinhosa no final das contas. Amei a sua resenha, achei o texto muito bem escrito e fiquei surpresa pelo odiado, desta vez, ser o Alex e não um certo jogador de futebol mega batido. Ademais, preciso comentar: UM LEITOR DE PEÇAS, QUE NÃO ENCRENCOU COM A MINHA ESTRUTURA; MULTIPLICA, JESUS, POR FAVOR! haha. Sobre o narrador, pobre infeliz. Ele narrou páginas e páginas do meio pro fim do livro sem parar, tadinho hahahaha. Mas eu entendo isso de a maioria dos resenhistas destacar que ele não aparece tanto. Afinal, ele obedece a uma escala evolutiva e, até narrar mais, é um bom chão de quase ausência. Aliás, entendo super a sua estranheza com a transição de cenários também, e tem a ver com isso. Em muitas passagens diversas, tive que me segurar MUITO pra não narrar normal e acabar quebrando a escala progressiva. Espero que os efeitos colaterais disso não tenham sido um problema <3. Enfim, Tibi deusa, seu amigo Dan, os demais insanos do grupo e eu te aguardamos pro próximo livro, se Deus quiser. Beijo de cereja e obrigada de novo por essa resenha tão linda.

    Curtir

    1. Eu entendo, também ficaria apreensivo com resenhas xDD’
      É que eu já te expliquei que o Alex representa um tipo de pessoa que eu odeio e já convivi, então o ódio foi inevitável! E, poxa, eu adoro peças então nem estranhei a estrutura do texto… Ah sim, ele aparece depois de um tempo, mas quero vê-lo mais vezes!
      A transição de cenários só me confundiu no começo, depois acabei acostumando e não foram problema algum… Tibi é diva e o Dan sou eu! AUHSHUASHUASU’

      Curtir

  2. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, amei a foto do homem-aranha, só os fortes entenderão e sem comentários sobre o Tibico porque ele é DIGNO! Não posso deixa de falar sobre sua brincadeira de adivinhação no grupo das DeTonas, visões da Raven = Naty KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK SENSACIONAL! Falando sobre sua resenha, ela é resumo de tuuuuuuuuuuudo que sentimos em relação ao nosso monstrinho!

    Curtir

Comente e deixe o Mágico feliz!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s